Então

sábado, 13 de setembro de 2008

Fábio Campana e Amália Rodrigues



Salmos - Fábio Campana

Salmos
Apressa-te,
outro mundo não terás depois deste
alegra-te, bebe, canta, fornica, entrega corpo e alma aos prazeres
o tempo é curto e o mundo é o mundo e o céu é vazio
não há deuses ou nada a esperar deles.

Despe-te do medo
o medo é o nada é o mistério para o qual sempre inventamos sóis.
a salvação é a compreensão da ilusão
a aceitação do contra-senso
o desespero que humaniza.

Ouve a palavra que liberta
não há salvação e menos ainda para os crentes não há outra instância
não há além.
nenhum paraíso, nenhuma escatologia.
do pó viestes, ao pó voltarás.

Lembra-te, nada além da dor
e do engenho humano para mitigá-la
para isso criamos os vícios.
é preciso ter sido crente para descrer
vigilante contra os ídolos
na lucidez dos apóstatas.

Fábio Campana é jornalista e escritor. Diretor da editora Travessa dos Editores. Editor das revistas Et Cetera e Idéias. Colunista político dos jornais O Estado do Paraná, Tribuna do Paraná e Gazeta do Paraná. É comentarista da rádio Banda B.
Foi secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Curitiba e secretário de estado da Comunicação Social em três governos. Editor da extinta revista Atenção. Editor do extinto Correio de Notícias. Foi colunista político do jornal Gazeta do Povo por 11 anos.
Fábio Campana nasceu em 1947 no município paranaense de Foz do Iguaçu. Publicou Restos Mortais, contos (1978), No Campo do Inimigo, contos (1981), Paraíso em Chamas, poesia (1994), O Guardador de Fantasmas, romance (1996), Todo o Sangue (2004), O último dia de Cabeza de Vaca (2005) e Ai (2007). Vive em Curitiba desde 1961

Um comentário:

EU disse...

Parabéns, o fado de Amalia
é maravilhoso e toca no fundo do coração quamdo
junto lemos o salmo escrito
por Fábio Campana.